Museu do Tribunal de Museu do Tribunal de Justiça Brás

O Museu do Tribunal de Justiça de São Paulo Brás inaugurado no Palácio da Justiça no dia 1° de fevereiro de 1995, é um museu institucional estadual, vinculado ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. No ano de 2007 passou a sediar-se no Palacete Conde de Sarzedas, constituído no fim do século XIX, localizado na rua Conde de Sarzedas, 100 no centro da cidade, próximo ao metrô Sé.

O museu realiza exposições temporárias e serve como espaço cultural, além de preservar e transmitir componentes materiais relacionados à tradição e vida do Poder Judiciário Paulista, por meio seu acervo histórico, para que assim as novas gerações possam ter acesso à história e objetos ligados ao Poder Judiciário.

Museu do Tribunal de Museu do Tribunal de Justiça Brás

O Museu do Tribunal também preserva núcleos de exposição no Palácio da Justiça, bem como outros memoriais em diversos Fóruns do Estado de São Paulo. Seu acervo é composto por móveis, objetos, processos e documentos de interesse histórico, quadros, vestimentas e bens arquitetônicos. Desde a Antiguidade remota, o homem por infinitas razões, coleciona objetos e lhes atribui valor, seja afetivo, cultural ou simplesmente material, o que justifica a necessidade de sua preservação ao longo do tempo.

Milhares de anos atrás já se faziam registros sobre instituições vagamente semelhantes ao museu moderno funcionando. Entretanto, somente no século XVII se consolidou o museu mais ou menos como atualmente o conhecemos. Depois de outras mudanças e aperfeiçoamentos, hoje os museus, que já abarcam um vasto espectro de campos de interesse, se dirigem para uma crescente profissionalização e qualificação de suas atividades, e se caracterizam pela multiplicidade de tarefas e capacidades que lhes atribuem os museólogos e pensadores, deixando de ser passivos acúmulos de objetos para assumirem um papel importante na interpretação da cultura e na educação do homem, no fortalecimento da cidadania e do respeito à diversidade cultural, e no incremento da qualidade de vida. Porém, muitos dos conceitos fundamentais que norteiam os museus contemporâneos ainda estão em debate e precisam de clarificação.

Acervo

O acervo do Museu contempla uma multiplicidade grande de bens materiais, e é composto por peças variadas, como a Vara do Juiz Ordinário, máquinas de datilografia, processos, vestimentas, móveis de estilo, obras de arte, fotografias, bem como os bens arquitetônicos.

Restauro do Palacete Conde de Sarzedas: Foram obtidas pouca documentação a respeito da restauração. Contudo, devido a péssima preservação o restauro quase foi impossível de ser feito, mas a partir de pesquisas feitas o restauro acabou sendo autorizado pelo CONPRESP (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico), e realizado pelo Escritório Kruchin Arquitetura.





Núcleos de exposição permanente do Museu: O local de quase mil m², abriga salas com paredes únicas e decorações próprias. O Palacete Conde de Sarzedas é composto pelo andar térreo, onde estão dispostos a recepção, a Sala de Estar com móveis originais da casa, o auditório, o Núcleo Curiosidades e Utilidades e o Núcleo do Júri. No porão encontra-se uma área destinada à exposições temporárias. Já no primeiro andar, os Núcleos da Revolução Constitucionalista de 1932, e da Evolução Administrativa do Tribunal de Justiça completam a exposição.

Edifício GADE 09 de Julho: O prédio espelhado que emerge ao fundo do Palacete é o Edifício Gade 09 de Julho, projetado pelo arquiteto Ruy Ohtake.. onde se localizam os gabinetes de trabalho dos desembargadores que compõe as câmaras de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. O edifício é composto por um espaço de 29.400 m² de área construída, onde o prédio construído é composto por 29 andares e apresenta, um total de 106 metros de altura, onde é possível ver um grande arranha-céu espelhado.

Propósito

A criação do Museu do Tribunal de Justiça, teve como finalidade, em primeiro momento de preservar os elementos materiais tendo em vista de preservar as tradições do Tribunal de Justiça.

Hoje em dia, o designo do museu é de servir como espaço cultural, realizar exposições (algumas temporárias) e pretende mostrar a evolução do poder judiciário de São Paulo, tendo sempre em vista o seu eminente passado.

Vagas Museu dos Sonhos Brás – Trabalhe Conosco

O Museu dos Sonhos Brás disponibiliza vagas de trabalho durante todo ano. Para se informar sobre os processos seletivos e se candidatar as vagas acompanhe o site da empresa, onde é possível se informar sobre vagas abertas, salários e competências necessárias para se candidatar ao processo.

Horário de Funcionamento Museu dos Sonhos no Brás

  • Segunda a Sexta das 08h às 17h

Endereço e Telefone Museu dos Sonhos no Brás

  • Rua Conde de Sarzedas, 100 – Sé – São Paulo – SP
  • Telefone: (11) 3295-5819

Mapa de localização